Seja bem-vindo ao BRASIL DE DENTRO. Vamos tirar o Brasil da gaveta!

LEIA!

O BRASIL DE DENTRO é um blog que não visa lucro. Seu objetivo é apenas um: desvendar o Brasil para os brasileiros. Quer ajudar a concretização desse objetivo? Faça o seguinte: divulgue o BRASIL DE DENTRO entre seus amigos. Um grande abraço!

CAMPANHA "VAMOS TIRAR O COMPOSITOR DA GAVETA"

Ajude a preservar a memória do compositor brasileiro. Adote um álbum, e, se tiver acesso aos créditos das canções, informe, nos comentários, o título de cada canção na ordem em que aparece, seguido do nome dos compositores.

COMO BAIXAR OS ARQUIVOS DESEJADOS

Tenha certeza de que você está na página dedicada ao artista procurado, e não apenas vendo uma determinada postagem, como uma nota de atualização ou uma nota biográfica. Procure selecionar o artista clicando sobre seu nome na lista apresentada no final da página.

A página do artista apresenta a seguinte ordem: biografia, vídeos disponibilizados no Youtube e as capas dos álbuns com os respectivos links. Para baixar os álbuns, basta clicar na imagem do canário abaixo da frase "TIRE ESTE ÁLBUM DA GAVETA".

sábado, 11 de julho de 2015

GRUPO MOXUARA


O grupo Moxuara nasceu no inverno de 1991. Participou de vários festivais e tem quatro CDs gravados: “Quarto Crescente”, lançado em 1991, traz em suas canções toda a beleza da natureza cantada em versos.”Pontos e Nós” nasceu em 1999, trazendo canções que falam da cidade, do campo e de sua gente com seus sentimentos, hábitos e valores.

“Musiculturarte”, CD-Livro lançado em 2002 como fruto do programa com o mesmo nome, apresenta vozes e ilustrações de 150 crianças das mais de cinco mil envolvidas no programa até aquele ano. Depois de semear, em 2003, chegou o “Tempo de Colher”.

O mais recente trabalho do grupo traz melodias e arranjos que ornamentam vários temas sociais e prova, definitivamente, que é possível se urbanizar sem perder a raiz e amadurecer sem perder a identidade.

O Moxuara realizou variados shows ao longo de sua história e já dividiu palco com grandes nomes da música popular brasileira como Xangai, Pereira da Viola, Chico Lobo, Saulo Laranjeira e Geraldo Azevedo, além de fazer abertura de shows de nomes consagrados como Alceu Valença, Zélia Duncan, Almir Sater, Pena Branca, Zeca Baleiro e Guilherme Arantes.

Musiculturarte é uma ação que nasceu na base da educação, cresceu com a experiência prática das escolas, e se consolidou junto à comunidade escolar, onde adquiriu consistência e fundamentação teórico-metodológica. Trata-se de um programa pioneiro e inédito em seu formato, pois utilizando o caráter informativo das letras e a melodia de suas canções, o Moxuara faz da música um recurso altamente estimulante para o crescimento e do aprendizado transdisciplinar.

Com dezenove anos de existência, são aproximadamente 200 escolas conveniadas, 3.900 professores capacitados e mais de 180 mil alunos envolvidos diretamente no programa. Na prática, uma troca de experiências e resultados que promovem espetáculos surpreendentes.

Comemorando vinte anos de carreira, o Moxuara se “Aventura” em nova jornada com o lançamento do seu quinto CD de carreira. O título do novo trabalho leva o ouvinte a uma “Aventura” musical sonora e repleta de nuances, que vão desde o formato pop da música que dá nome ao CD, até às mais distantes lembranças da musicalidade brasileira, com a regravação de Folia de Reis,de Arnold Rodrigues e Chico Anísio, Acontescências de Claudio Nucci e Flor D’água, de Waltinho e Roberto Andrade (Banda de Pau e Corda),  além é claro, das composições do próprio grupo, com o estilo já conhecido pelo público. O CD “Aventura” traz melodias de viola caipira, marcadas pelo ritmo e pelos efeitos percussivos dos tambores de congo e congada, de mar abaixo, com destaque para a música La Tierra de los sueños, de Flávio Vezzoni, onde acontece a junção entre a música de raiz andina boliviana e os ritmos brasileiros.

Estão presentes também, influências da música popular, erudita e regional, os ritmos afro-brasileiros, instrumentos alternativos e expressões regionais da linguagem popular , enriquecidos por temas que trafegam entre o rural e o urbano.

O MOXUARA neste novo CD, ressaltando sua verve regionalista, apresenta uma musicalidade que extrapola as exigências de mercado e vem para cantar e encantar seres de qualquer idade de qualquer origem e em qualquer ambiente em que se encontre. O CD “Aventura” traz uma visão artística que se funde em uma teia de solidariedade, com mensagens alusivas à preservação da vida que vale a pena conferir!

COMPONENTES:

Flávio Vezzoni

Nasceu no pequeno distrito de Dois Irmãos, situado no município de Anchieta (ES), onde viveu a maior parte de sua infância. Obedecendo a um trajeto comum de tantos brasileiros, que abandonam o campo seduzidos pelo "futuro promissor da vida na cidade", filho de trabalhadores rurais (meeiros), mudou-se junto com as cinco irmãs e os quatro irmãos, indo morar nas proximidades da capital do Espírito Santo. Enquanto estudava e trabalhava com o pai e os irmãos mais velhos, ia desenvolvendo o gosto pela música, conseguindo com esforço adquirir seu primeiro violão aos quinze anos de idade. A música chegava para ficar. Entre os anos de 1980 e 1990, cursou um ano e meio de filosofia num semi-internato católico, atuou nos movimentos populares (Cebs, movimento estudantil, sindical, etc.) e trabalhou como escriturário e bancário para poder concluir seus estudos na faculdade de história da Universidade Federal do Espírito Santo. Nesse período começou a compor suas primeiras canções. No ano de 1991 juntou-se a um grupo de amigos para participar pela primeira vez de um concurso de música. Mais tarde este mesmo grupo passaria a se chamar Grupo Moxuara.

Marcos Côco

Marcos Antônio Côco, nascido em Afonso Cláudio (ES) além de receber influência musical do pai, dos tios e do irmão mais velho (todos, de alguma forma, possuíam e/ou tocavam instrumentos musicais em casa, na rua, no bar, etc.), manteve contato com a música desde cedo (ainda criança, já participava do coro da igreja). Trabalhava com o pai e, nos fins de semana, acompanhava a roda de violões e cavaquinho que até hoje se junta na praça da cidade para recordar os mais consagrados chorinhos da música popular brasileira. O cavaquinho, aliás, foi o instrumento responsável pelos primeiros acordes de Marcos e quem lhe rendeu o carinhoso apelido de cavaco, como é conhecido por muitos na sua cidade natal. Aos vinte anos mudou-se definitivamente para Cariacica onde, influenciado pelo irmão mais velho, desenvolveu a técnica da guitarra elétrica e do violão. A partir de então passou a ganhar a vida tocando em bandas e trabalhando como músico em casas noturnas. Ingressou no GRUPO MOXUARA em 1994 e é, hoje, um dos grandes responsáveis pelo amadurecimento técnico do conjunto.

Paulo Cesar

Paulinho nasceu em Campo Grande, Cariacica (ES), onde vive até hoje, e passou sua infância indo à igreja e jogando bola na rua do Correio, Paulinho parece um daqueles mineirinhos que devagar sabem muito bem chegar aonde querem. Com seu jeito tímido e tranqüilo, ele é o engenheiro de som que virou componente. Começou a trabalhar ainda em Campo Grande, com manutenção de aparelhos de som, e logo se tornou técnico de gravação, quando o Scalla Studio, o mais  antigo Estado, ainda estava em Jardim América, Cariacica. Lá conheceu bandas como Thor, Porão 22 e Labaredas. Foi o Grupo Moxuara quem o procurou, para que produzisse sua primeira fita demo, com a qual o grupo participaria do Projeto Via Fafi, em 1995, com a música "Poesia". De lá para cá, Paulinho trabalhou como técnico na gravação dos quatro trabalhos do grupo, "Quarto Crescente, Pontos e Nós, Musiculturarte e Tempo de colher". Construiu com eles uma amizade que rendeu sua estréia como componente do grupo, nas vésperas do lançamento do segundo trabalho, em 1999. Assumiu o contrabaixo no lugar de Roger Nascimento. Aprendeu a tocar o instrumento na mesma época em que estudou harmonia musical e violão na Escola de Música do Espírito Santo.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Topo da Página ↑