Seja bem-vindo ao BRASIL DE DENTRO. Vamos tirar o Brasil da gaveta!

LEIA!

O BRASIL DE DENTRO é um blog que não visa lucro. Seu objetivo é apenas um: desvendar o Brasil para os brasileiros. Quer ajudar a concretização desse objetivo? Faça o seguinte: divulgue o BRASIL DE DENTRO entre seus amigos. Um grande abraço!

CAMPANHA "VAMOS TIRAR O COMPOSITOR DA GAVETA"

Ajude a preservar a memória do compositor brasileiro. Adote um álbum, e, se tiver acesso aos créditos das canções, informe, nos comentários, o título de cada canção na ordem em que aparece, seguido do nome dos compositores.

Quem Sou



Sigo o famoso folclorista da minha terra, o mestre Cascudo, na sua definição de “provinciano incurável”. Sou natural de Natal, capital do Rio Grande do Norte e, salvo em raras ocasiões em que tive de viajar a trabalho (participação em eventos fechados e aulas de campo), nunca saí do “meu canto” para alçar voo por outras plagas. É claro que espero um dia poder, como turista, visitar cada recanto do Brasil, mas jamais pensei em estabelecer residência longe de minhas raízes. Sei que não suportaria. A despeito disso, posso dizer que conheço o meu país. Conheço-o dentro da perspectiva de visão revelada por outro mestre, o Ariano Suassuna. Ele afirmou certa vez: “Nunca saí do Brasil e espero nunca sair”. E mais: “Quando sinto vontade de ir à Espanha, abro o Dom Quixote e a vontade passa”. Suassuna vive com verdade a máxima que já virou clichê: “Quem lê viaja”. E ele viaja com a ajuda de Cervantes. Eu afirmo: Quem ouve também viaja. Sim, pois o Brasil se revela por meio da música. Precisamos ouvir o Brasil! O Rio Grande do Norte, por exemplo, com Elino Julião e Khrystal; a Paraíba, com Jackson do Pandeiro e Flávia Wenceslau; Pernambuco, com Alceu Valença e Silvério Pessoa; o Ceará, com Ednardo e Eugênio Leandro; Alagoas, com Jacinto Silva e Eliezer Setton; o Rio Grande do Sul, com Elis Regina e Vítor Ramil; etc.

O Brasil está aí, traduzido em todas as manifestações artísticas, sendo a música a que mais marca a nossa identidade de brasileiros. É a mais sublime das artes, de acordo com Schopenhauer. Não é a toa que é uma música, o Hino Nacional, o que logo lembramos quando pensamos em uma palavra como patriotismo. Durante a Copa do mundo, cantamos o Hino nos estádios de futebol e reafirmamos nossa brasilidade com outras letras e melodias: “Sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amor...” Eu sou exatamente isso: brasileiro, com muito orgulho, com muito amor, mas não apenas de quatro em quatro anos.

Aldir Blanc constatou: “O Brazil não conhece o Brasil”. Lamentavelmente, o Brazil, esse com Z, essa caricatura destinada à exportação, essa “macumba pra turista” não conhece o Brasil real, o Brasil que não tem vez nos veículos de comunicação de massa. O Brasil do índio, revelado na música de Marlui Miranda; o Brasil do sertanejo pobre, revelado por Patativa do Assaré; o Brasil do subúrbio, revelado por Bezerra da Silva; o Brasil de Dentro, enfim, revelado por meio da viola, da sanfona, da rabeca, do pife, do ganzá, do agogô, do atabaque, da harpa, da cítara, dos sintetizadores, etc. Sou um sujeito que deseja que o Brasil saia da gaveta e se mostre ao Brazil pasteurizado, massificado, homogêneo e caricato mostrado na TV e no rádio.

Por essa razão, criei, em 14 de fevereiro de 2011, o blog BRASIL DE DENTRO.

Você não quer também tirar o Brasil da gaveta?

Um abraço,
Sérgio Santos.

17 comentários:

  1. Fantástico! Obrigado pelo conhecimento e palavras!
    E é claro, por disponibilizar aqui esse enorme acervo do que a cultura brasileira tem de melhor!
    grande abraço!
    Humberto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Humberto, pela força. Você não imagina com que alegria disponibilizo todo o acervo que pode ser visto aqui. Sempre penso que, dessa forma, crio a possibilidade de descobrir amigos para conversar sobre as coisas de que gosto. É bom, por exemplo, falar de Elomar sem ser recebido pelo interlocutor com um "Hã?" ou um "Como é que é?". É bom saber que pessoas que nunca ouviram falar dele podem se apaixonar por sua música ao ouvi-lo pela primeira vez. É isso que inspira minha atividade no BRASIL DE DENTRO. Um grande abraço.

      Excluir
  2. Parabéns pela iniciativa e gostaria de colaborar com seu projeto. Como faço?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Márcio, poderíamos conversar a respeito por e-mail. Claro que o BRASIL DE DENTRO só tem a ganhar com a colaboração de internautas como você. Um grande abraço.

      Excluir
  3. O apego às origens é algo que prezo profundamente. E quando ele se expande para o (re)conhecimento cultural, me emociona ainda mais. Obrigado pela presteza de dividir essa riqueza com seus semelhantes. Grande abraço e muita paz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Ancelmo, pelas palavras. Fico feliz que você preze o apego às origens. Acredito que, embora não possamos proteger a cultura brasileira das influências externas - o que não seria de modo algum desejável -, precisamos primeiro entender quem somos para em seguida devorarmos antropofagicamente a cultura do outro. Há muito que Caetano nos ensinou isso. É preciso conhecer tudo, mas antes é preciso se (re)conhecer. Do contrário, por não sabermos quem somos, assumimos a identidade alheia. Infelizmente, isso já ocorre com muitos brasileiros, que nunca aprenderam a amar a música brasileira, uma vez que nunca chegaram a conhecê-la verdadeiramente. Antes, curtem apenas os enlatados que chegam dos Estados Unidos e Inglaterra, que de longe representam o que de melhor se produz nesses países. Desprezam a canção brasileira ou, no máximo, ouvem apenas os hits e trilhas sonoras de novelas que se propagam na TV e no rádio. Espero que navegando pela web, alguns desses brasileiros cheguem a topar com este blog. Espero que o BRASIL DE DENTRO esteja contribuindo para a divulgação do que melhor é feito no Brasil em termos musicais. Um grande abraço.

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Prezado Sérgio

    Há muito conheço e curto seu precioso trabalho. venho ouvir e me emocionar, sempre, pois considero suas palavras acima e o que você nos disponibiliza como verdadeiro tesouros, joias, que enriquecem meu dia e minha vida. Não exagero; gostaria que houvessem centenas de Sérgio na web para que se disseminasse com mais vigor o verdadeiro Brasil que emerge de seu trabalho.
    Sou professor, tenho 60 anos, me aposentando, e moro em Caxambu, no Sul de Minas Gerais. Nascido em Caparaó, nas encostas da famosa serra que fica na divisa de MG com o ES, onde fica o famoso Pico da Bandeira.
    Vivo mergulhado na Cultura Brasileira e admiro todas as figuras a que se referiu; falo dos nordestinos.
    Também viajo pouco, pois sei que o universal está em toda a parte; basta saber ver. sentir e se emocionar.
    Tenho um sonho que vou realizar: conhecer o Nordeste! Que sabe nos encontraremos por aí um dia!
    Uma curiosidade. Você falou acima em "aula de campo"; o que você estuda, ou estudou? Curiosidade de professor apenas.

    Grande e fraterno abraço do Gladistone Gripp

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Gladistone,

      É devido a depoimentos como o seu que sinto que estou no caminho certo ao persistir mantendo este blog, apesar do meu escasso tempo, ainda mais agora que estou envolvido em um Mestrado. Haja vontade de prosseguir! E é preciso vontade mesmo, pois o compartilhamento de canções, infelizmente, ainda é uma atividade em constante ameaça, apesar de pessoas como eu nada lucrarem com isso. Vez em quando uma conta é bloqueada e temos de iniciar o trabalho de novo. Nosso único retorno é sabermos que mais brasileiros estão tendo a oportunidade de conhecer melhor o Brasil, em especial o Brasil de dentro.

      Você é mineiro? Como tenho vontade de conhecer Minas! Desejo conhecer sobretudo o Vale do Jequitinhonha, que tantos artistas excelentes nos deu.

      Eu adoro o Zé Geraldo.

      Quero muito conhecer a Belo Horizonte do Clube da Esquina.
      Milton é maravilhoso. Elis tem razão: se Deus cantasse, seria com a voz de Milton Nascimento.

      Para matar sua curiosidade: sou professor de Língua Portuguesa (somos colegas de profissão) e estive na Paraíba e em Pernambuco acompanhando alunos de uma escola da rede particular de ensino de Natal/RN. Em Pernambuco, por exemplo, estive no Instituto Ricardo Brennand em uma ocasião e em outra em Olinda. Participei dessas aulas como colaborador de uma atividade interdisciplinar, que envolve as disciplinas de História, Geografia e Língua Portuguesa.

      Como não posso ir fisicamente agora, vou aproveitar e viajar para Minas ao som de Pereira da Viola...

      Grande abraço!

      Excluir
  6. Boa noite Sergio, adoro o estilo musical de cantadores. Partilho com você a alegria de haver recebido hoje em meu humilde restaurante a visita do insuperável Eugênio Leandro

    ResponderExcluir
  7. Escutando um Xangai aqui!

    ResponderExcluir
  8. parabens pelo blog, tenho 19 anos e so estou acrescentando no meu acervo musical e cultural com esse blog

    ResponderExcluir
  9. Caro Sergio, boa noite! Parabenizo o amigo pelo excelente trabalho de acervo e registro da verdadeira MPB; é simplesmente maravilhoso. Abraços, marcelo mattos

    ResponderExcluir
  10. Por favor, poste novamente os cds da Isaar, azul claro e a trilha sonora do espetaculo Leve. Obrigado!

    ResponderExcluir
  11. PARABÉNS PELAS POSTAGENS E POR NOS MANTER INFORMADO SOBRE ESSE GRANDE UNIVERSO MUSICAL QUE É A MÚSICA BRASILEIRA. CURTO DEMAIS SEU BLOG. CONTINUE NOS PRESENTEANDO.

    ResponderExcluir
  12. Boa noite amigo, também sou potiguar de natal, no passado eu tive um blog muito bom, parecido com o seu, mas infelizmente deletaram, era o POEIRA E CANTOS, tenho muitas saudades dele, hoje estou apenas como o blog http://cantopotiguar.blogspot.com.br, estou a sua disposição se precisar de algum arquivo, pois ainda tenho todos do antigo blog. Abraços.
    Marcus Falcão (Natal/RN)

    ResponderExcluir

Topo da Página ↑