Seja bem-vindo ao BRASIL DE DENTRO. Vamos tirar o Brasil da gaveta!

LEIA!

O BRASIL DE DENTRO é um blog que não visa lucro. Seu objetivo é apenas um: desvendar o Brasil para os brasileiros. Quer ajudar a concretização desse objetivo? Faça o seguinte: divulgue o BRASIL DE DENTRO entre seus amigos. Um grande abraço!

CAMPANHA "VAMOS TIRAR O COMPOSITOR DA GAVETA"

Ajude a preservar a memória do compositor brasileiro. Adote um álbum, e, se tiver acesso aos créditos das canções, informe, nos comentários, o título de cada canção na ordem em que aparece, seguido do nome dos compositores.

COMO BAIXAR OS ARQUIVOS DESEJADOS

Tenha certeza de que você está na página dedicada ao artista procurado, e não apenas vendo uma determinada postagem, como uma nota de atualização ou uma nota biográfica. Procure selecionar o artista clicando sobre seu nome na lista apresentada no final da página.

A página do artista apresenta a seguinte ordem: biografia, vídeos disponibilizados no Youtube e as capas dos álbuns com os respectivos links. Para baixar os álbuns, basta clicar na imagem do canário abaixo da frase "TIRE ESTE ÁLBUM DA GAVETA".

domingo, 14 de outubro de 2012

PAULO DINIZ

Paulo Diniz (Pesqueira, Pernambuco, 24 de janeiro de 1940) é um cantor brasileiro.

História

Foi para o Recife trabalhar como crooner e baterista em casas noturnas. Foi locutor e ator de rádio e televisão, em Pernambuco e no Ceará. Em 1964 foi para o Rio de Janeiro, onde consultou a Rádio Tupi e passou a compor com mais frequência. Sua primeira gravação saiu em 1966, com a música O Chorão.

Em 1966, no auge do movimento Jovem Guarda, lançou seu primeiro disco, e o iê-iê-iê “O Chorão” se tornou sucesso nacional.

Em 1970, compôs, em parceria com o amigo Odibar, o hino de protesto “Quero Voltar Pra Bahia”, cujos versos carregados de saudade prestavam homenagem a Caetano Veloso, que se encontrava exilado em Londres. A música alcançou os primeiros lugares das paradas em todo o país e se tornou uma espécie de hino, canção-símbolo de uma época conturbada da história política e social do Brasil.

Quatro anos depois lançou dois LPs, e em seguida dedicou-se à tarefa de musicalizar poemas de língua portuguesa de autores como Carlos Drummond de Andrade (E Agora, José?), Gregório de Matos (Definição do Amor), Augusto dos Anjos (Versos Íntimos), Jorge de Lima (Essa Nega Fulô) e Manuel Bandeira (Vou-me Embora pra Pasárgada).

Suas músicas foram gravadas por Clara Nunes, Emílio Santiago, Simone e outros cantores. Entre seus sucessos destacam-se “Pingos de Amor”, gravado por vários intérpretes, “Canoeiro”, “Um Chopp pra Distrair”, mas o sucesso que o consagrou foi a música “Quero Voltar Pra Bahia”.

Entre 1987/1996, em decorrência de graves problemas de saúde que quase o deixaram paralítico, não gravou nenhum disco.

Parcialmente recuperado, em 1997 retomou a carreira, quando novamente já tinha residência fixa no Recife.

Atualmente, residindo no Recife, faz apresentações por várias cidades e capitais do Nordeste brasileiro, com a mesma voz vibrante de antes, porém numa cadeira de rodas, já que a doença que quase o paralisou nos anos 80 retornou a partir de 2005, e dessa vez paralisou seus membros inferiores.

Discografia

Brasil, Brasa, Braseiro, 1967
Quero Voltar Pra Bahia, 1970
Paulo Diniz (álbum de 1971), 1971
Paulo Diniz (album de 1972), 1972
Lugar Comum, 1973
Paulo Diniz (álbum de 1974), 1974
Paulo Diniz (compacto simples) 1975
Estradas, 1976
É Marca Ferrada, 1978
Canção do Exílio, 1984
Pegou de Jeito 1985
20 super sucessos-novas regravações 1997
Reviravolta 2004

6 comentários:

  1. Muito obrigado por seu blog, é muito legal pra um gringo de poder baixar e ouvir tantas musicas boas que nao posso comprar. Um gigante Merci de França!! Feliz de ver outros blog depois que Umquetenha fechou :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O BRASIL DE DENTRO também lamenta o fechamento de UM QUE TENHA. Passamos já pelo mesmo revés. Todo o acervo teve de ser repostado. Devido a isso, optamos por deixar nosso acervo disponível em dois servidores: o Mediafire e o Rapidshare. Para baixar pelo primeiro, basta clicar no canário. Para baixar pelo segundo, clique na capa do álbum. Boebis, continue desbravando este Brasil de Dentro, o Brasil que o Brazil desconhece. Um grande abraço.

      Excluir
  2. Sérgio, em primeiro lugar, excelente blog. Você resgatou pérolas escondidas da gaveta. Músicas que eu não conhecia e que foi um prazer descobri-las.
    Passo também para lhe avisar que três discos do Paulo Diniz estão off:
    1976 - Paulo Diniz
    1978 - É marca ferrada
    1994 - O talento de Paulo Diniz

    Só isso. Um grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo toque, José Glaucio. Os links dos álbuns citados já estão ok. Obrigado também por prestigiar o blog. Vamos tirar o Brasil da gaveta? Um grande abraço.

      Excluir
  3. amigo, muito bom o seu site, acabei de conhecer e já coloquei nos favoritos, estou a procura do album "quero voltar pra bahia" de paulo diniz, você poderia disponibiliza-lo por favor?

    ResponderExcluir

Topo da Página ↑