Seja bem-vindo ao BRASIL DE DENTRO. Vamos tirar o Brasil da gaveta!

LEIA!

O BRASIL DE DENTRO é um blog que não visa lucro. Seu objetivo é apenas um: desvendar o Brasil para os brasileiros. Quer ajudar a concretização desse objetivo? Faça o seguinte: divulgue o BRASIL DE DENTRO entre seus amigos. Um grande abraço!

CAMPANHA "VAMOS TIRAR O COMPOSITOR DA GAVETA"

Ajude a preservar a memória do compositor brasileiro. Adote um álbum, e, se tiver acesso aos créditos das canções, informe, nos comentários, o título de cada canção na ordem em que aparece, seguido do nome dos compositores.

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

DINHO OLIVEIRA

Nasceu na pequena cidade de Poções, interior da Bahia. Aos nove anos teve suas primeiras aulas de música através da Filarmônica Lítero-Musical Primavera.

Na década de 1980 participou de diversos festivais de música no interior da Bahia, São Paulo, Santa Catarina, Minas Gerais e Espírito Santo.

Apresentou-se em shows, espetáculos e em projetos de centros culturais universitários, além de participar em feiras de interior, bailes populares e semanas de artes.



Uma poesia cantada e pluralmente brasileira. Essa é a música de Dinho Oliveira, artista influenciado pelo universo dos violeiros-cantadores do Nordeste e pela harmonização da canção mineira. Sua inspiração revela qualidade, elegância e diversidade de ritmos. No seu primeiro CD, Canto de Chegada (Tempo Record/1998), a personalidade musical já se fazia presente em canções autorais como Cantiga de quintal, Cantando ao coração, Sonhos da voz e Fuxico, esta última gravada por vários intérpretes, como Maciel Melo, Zelito Miranda, Pereira da Viola, Paulo Matricó e Alcimar Monteiro. Em Entre O Olho e a Orla, seu segundo disco, o cantor e compositor reafirmou sua ligação com a célula rítmica da nossa música. Reforçou a sua identidade com o cancioneiro popular. Ousou novas combinações sonoras. Em palco, Dinho promove, ao lado do grupo baiano Raciocínio Lento, o Sambaião - projeto que mistura samba e outros ritmos brasileiros. (Claudia Lessa)

Influências

Luiz Gonzaga, Elomar, Jackson do Pandeiro, Tavinho Moura, Lô Borges, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Tom Zé e Mutantes.

FONTES:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Topo da Página ↑